Vale das Ovelhinhas (PT)






Quinta Ecológica do Vale das Ovelhinhas está situada em Portugal, no distrito de Castelo Branco, no concelho de Oleiros.

Este belo concelho florestal da zona do pinhal interior é acarinhado por rios, ribeiras e albufeiras. O concelho integra o Geopark Naturtejo criado pela Unesco; possuindo um vasto património geomorfológico, geológico e paleontológico.
Concelho de rara pureza ambiental e florestal, boa gastronomia regional e belos miradouros naturais.


Localizada a 220 km de Lisboa, cerca de duas horas e um quarto, com óptimas estradas e acessos desde a capital.


Trata-se de um local verdadeiramente idílico para quem goste de estar rodeado de paz, tranquilidade e natureza preservada, amada e respeitada.



Aqui é tido em consideração que o ambiente se mantenha o mais puro e natural possível, recorrendo apenas a agricultura biológica e permacultura, ou seja, sem recurso a químicos tais como pesticidas, herbicidas ou adubos químicos.

Toda a manutenção e cuidado dos solos é exclusivamente realizada com a utilização de tractores para cortar a erva nas áreas planas com cerca de 25.000 metros quadrados; e com roçadoras  nas zonas de encosta do vale. Pelo que a terra é extremamente rica e fértil e absolutamente orgânica.

A propriedade agrícola e florestal tem cerca de 45.000 metros quadrados. Tem cerejeiras, olival, tílias, medronheiros, marmeleiros, pinhal, sobreiros e azinheiras, pessegueiros, laranjeiras.

 Possui zonas de vale, encostas e também monte e floresta.
 Com um compasso grande entre árvores permite a produção de hortícolas em excelentes condições de solos, água,exposição solar e protecção de ventos. Todas as árvores estão a produzir nos seus tempos; e a grande maioria tem muitos liquenes; bioindicadores de grande pureza ambiental.
A quinta tem uma preservadíssima pureza ecológica, jamais tendo sido introduzidos quaisquer químicos no solo; e as árvores são muito saudáveis como facilmente pode ser aferido à vista . Os interessados podem fazer as análises à terra e águas que entenderem.
 Excelente para produção de medronho, frutos vermelhos, cogumelos, hortícolas, plantas aromáticas, cosmética biológica, caprinos em regime extensivo para produção de leite, etc.
 Acessos fáceis  para tractores e máquinas à propriedade.

Muita água que nasce de nascentes naturais na rocha, de grande qualidade e pureza .

 Existem tanques e charcas de água, ideais para se criarem piscinas biológicas. A propriedade tem abundância de água, sendo naturalmente gratuita a rega e de óptima qualidade.


Existem duas casa de habitação em pedra de xisto, totalmente recuperadas, com materiais nobres e naturais, de acordo com técnicas de construção em terra estabilizada e barro; se bem que também, com aspectos de arquitectura contemporânea, como o cimento afagado.


Há ainda uma terceira casa para habitação para ser recuperada, mas que poderá vir a ser útil se se quiser mais acomodação para eventual finalidade turística ou própria, com cerca de 78m quadrados. Esta casa necessita de obras de recuperação. Como está pode servir para guardar lenha.




CASA DA CAPELA


A casa grande, chamada a Casa da Capela possui uma  área de cerca de 260 metros quadrados. Ampla sala, em open space com cerca de 160 metros quadrados, ideal para fazer eventos, tais como actividades em retiros ou workshops,etc.   A sala tem paredes em pedra de xisto e outras em terracota de barro, o chão é em pedra e terracota natural.

 Tem uma grande lareira.
 É dotada de  excelente climatização quer no verão quer no inverno, dada a construção antiga de pedra e a recuperação recente muito contribuírem para tal. Trata-se de uma casa altamente telúrica com  forte magnetismo da terra  e com todos os benefícios que daí decorrem para a saúde e bem-estar dos ocupantes.
 De um lado tem uma estrada que dá acesso à casa, do outro confina directamente com o campo.

A casa comporta uma cozinha muito ampla com cerca de 50 metros quadrados. Equipada com placa cerâmica Balay, exaustor, 2 lava loiças e frigorífico.

Tem um quarto com 16 metros quadrados com paredes em xisto e outras em alvenaria branca, com acesso interior a partir da sala , mas também com escada exterior em pedra de xisto para o exterior, ou seja directamente para o campo.
Tem 3 wc com bases de duche feitas em pedra de xisto e calhau do rio.
A casa possui um logradouro de cerca de 600 metros quadrados  e confina este directamente com a propriedade agrícola acima referida de 45.000 metros quadrados.

Esta casa tem a característica peculiar de ter uma capelinha adjacente e que faz inteiramente parte da mesma, datada de 1772 e vem referenciada no livro da Villa de Oleiros. Integrada na capela existe também uma pequena  sacristia.  Pode contudo vir a  ser utilizada com outra finalidade, podendo ser eventualmente uma sala ou quarto.... A capela está totalmente recuperada. Tem cerca de 25 metros quadrados e possui ainda altar em madeira. O patrono desta capela era S.João de Deus, da Ordem dos Hospitaleiros


A Casa da Capela foi remodelada utilizando muitos princípios e processos naturais e realizada sob a visão e orientação de um mestre neste tipo de construção.  À parte da pedra de xisto já presente, foi usado barro, madeira e outros elementos naturais mas também cimento afagado em alguns aspectos da pavimentação.

 Preservando-se a respiração da casa, tem o chão de pedra de xisto assente sobre uma base de tubos de respiração. Este aspecto foi muito considerado durante a recuperação da casa, assim como a forma de tratamento das paredes de pedra, evitando vernizes sintéticos e utilizando soluções à base de óleo de linhaça.
Esta casa e a capela datam originariamente de 1772, conforme inscrição que se encontra na pedra, no lintel da porta da capela.
 No livro "Memórias da villa de Oleiros e do seu concelho", relatadas pelo Bispo d'Angra, D.João Maria Pereira d'Amaral e Pimentel, editadas no ano de 1881, faz-se referência à existência da Capela de S. João de Deus, em Vale das Ovelhinhas.



CASA DE XISTO


Trata-se de uma casa  mais pequena que a Casa da Capela, também ela em pedra de xisto com paredes em pedra bem construída, largas, térmica e acolhedora.  É  ideal para casais ou pequenas famílias. Tem uma área de cerca de 60 metros quadrados e mais um pátio exterior com muros em pedra. Tem quarto com 16 metros quadrados, sala com 16 metros quadrados, cozinha, WC e pátio exterior. Tem junto um tanque para regas ou refrescamento no verão.




CURRAIS OU BARDOS PARA ANIMAIS DA QUINTA


A quinta tem também instalações para animais, tais como: cabras e ovelhas, galinhas, póneis, cavalos, burros ou mulas. Estas instalações, com cerca de 150 metros quadrados, são em pedra de xisto, com telha de canudo antiga. Um conjunto arquitectónico interessante e recuperado, sendo que vários bardos são de configuração circular, com a possibilidade de permitir aos animais que circulem e vivam com muito espaço exterior; para um respeito do bem-estar animal. Estas casas para animais têm contiguo muito terreno para os animais poderem pastar.